PODCAST #9 | Plano Diretor de Belo Horizonte

Ouça também em Apple Podcasts, Breaker, Castbox, Google Podcasts, Pocket Cast, RadioPublic ou Spotify.

Para fazer o download do episódio, clique aqui.

O tema do nosso nono episódio é o novo Plano Diretor de Belo Horizonte, projeto discutido na Câmara Municipal desde 2015 e aprovado no início deste mês.

Para conversarmos sobre as suas mudanças e debater seus pontos polêmicos, recebemos Gabriel Azevedo, vereador eleito em 2016, formado em Direito e mestre em Direito Constitucional. É também diretor de Relações Internacionais na Jusbrasil e diretor de formação política e professor do RenovaBR. Foi subsecretário da juventude do governo de Minas Gerais na gestão de Antonio Anastasia.

 

Links do episódio:

Plano Diretor existe para planejar a cidade e não para arrecadar

ONU-HABITAT lança versão em português da Nova Agenda Urbana

Equalização e potencialização do uso do solo urbano

Série de vídeos Plano Diretor

A prática da obstrução e o diálogo com articulação no Plano Diretor

Novo Plano Diretor de Belo Horizonte: mais um passo para o fracasso

“The spatial organization of cities: Deliberate outcome or unforeseen consequence?”, por Alain Bertaud

  1. Avatar

    Zona de Equipamentos

    O coeficiente de aproveitamento de 4 é apenas pra zonas de equipamentos. São pouquíssimas nas cidade. O resto, o comercial, é de 1,4. Essas zonas passam pra 1. Não adianta usar esse argumento de CA 4 pois isso é bobo e defende um núcleo mínimo do mercado da construção. Onde vocês querem chegar? Argumento indutivo! É fora da realidade inclusive do mercado atual. Porque vocês fazem isso? Que bobagem! Quem vocês defendem?

    Responder
    • Anthony Ling

      Anthony Ling

      Olá prezado leitor/ouvinte,
      Não entendi o que você quis dizer com “Não adianta usar esse argumento de CA 4”, ou que é um “argumento indutivo”. Citamos esse dado de forma a explicar o conceito do Plano Diretor, que possui sim coeficiente máximo 4. Não foi a intenção de ser usado como um “argumento” e, caso você tenha interpretado como tal, não entendi se seria um argumento positivo ou negativo ao Plano Diretor…

      Ficamos a disposição para esclarecimentos.

      Abs
      Anthony Ling

      Responder

Deixe um comentário