O que é o
CAOS PLANEJADO?

Um site totalmente independente sobre cidades,
com foco na realidade brasileira.

Somos um projeto sem fins lucrativos, mantido pelo Instituto Vida Urbana, com objetivo de difundir conteúdo de excelência sobre urbanismo em linguagem e formato acessíveis.

O conteúdo publicado é produzido por uma rede de colaboradores voluntários que acreditam no potencial do projeto em transformar as cidades brasileiras.

Quanto mais precisa e compreensiva for a sua imagem de uma cidade, menos provável é de que o lugar que você está imaginando é, de fato, uma cidade.

— Sanford Ikeda

Nossa equipe

Quem faz o Caos Planejado.

  • Anthony Ling

    Anthony Ling

    Editor de Urbanismo

  • Gabriel Lohmann

    Gabriel Lohmann

    Gerente de Comunicação

  • Marcos Paulo Schlickmann

    Marcos Paulo
    Schlickmann

    Editor de Mobilidade

Entre em contato

Complete os campos abaixo ou mande um email para [email protected]




Formato e Linha Editorial

Nossos textos são curtos, em comparação com artigos acadêmicos, e de linguagem acessível para o público não especializado.

Evitamos o uso de jargões ou termos técnicos pouco conhecidos. Caso estes sejam inevitáveis, é feito um esforço para explicá-los de forma simplificada no texto.

Para tornar o debate sobre urbanismo claro e produtivo, também evitamos tratar sobre ideologias políticas amplas. Por exemplo, não usamos termos como “esquerda”, “direita”, “capitalismo” e “socialismo”, pois podem ter significado diferente para cada pessoa e podem enviesar a leitura, prejudicando a busca pela informação. Estas palavras também representam visões de mundo que podem ser abrangentes demais para resolver problemas com nuances específicas no contexto de políticas urbanas municipais.

Também evitamos argumentos subjetivos, como defesas de determinadas posições sob a justificativa de que geram “cidades melhores”, já que cidadãos podem ter visões diferentes quanto a isso. Para nossa equipe editorial, cidades mais acessíveis, humanas, diversas e dinâmicas são, de forma geral, melhores, mas nem todos irão concordar com estes valores. Assim, pedimos para que nossos colaboradores sejam claros em relação a qual objetivo estão buscando com uma determinada proposta.

Todos os artigos publicados no site são feitos de forma voluntária, não remunerada, por colaboradores que possuem opiniões independentes. No entanto, é importante destacar que o posicionamento da página em editoriais ou mídias sociais não reflete o posicionamento individual dos nossos colaboradores, mas sim o da equipe editorial do Caos Planejado. Da mesma forma, o posicionamento individual dos nossos colaboradores em mídias externas ao Caos Planejado não refletem a opinião da nossa equipe editorial.

Nossa Visão

Estimular mudanças nas políticas urbanas brasileiras de forma sustentável, tornando cidades mais acessíveis, humanas, diversas e dinâmicas.

Sustentáveis, através de resultados que se sustentem, de forma econômica, ambiental e social.

Acessíveis, ao providenciar moradia, mobilidade, infraestrutura e serviços urbanos qualificados para um número maior de pessoas, principalmente àqueles que atualmente não possuem tal acesso e, também, para aqueles potenciais moradores, que gostariam de morar na cidade mas que hoje estão restritos pela própria cidade.

Humanas, aumentando a segurança, saúde e interação dos cidadãos no ambiente urbano.

Diversas, ao promover a diversidade social, econômica e cultural de uma cidade.

Dinâmicas, sendo capazes de se adaptar às constantes mudanças demográficas, culturais e tecnológicas da sociedade.

Nossos Valores

Ciência: entender causas e consequências de políticas urbanas baseando-se em dados e pesquisas.

Independência: ser uma fonte de informação apartidária, apolítica, sem responder a corporações, instituições ou indivíduos externos.

Qualidade: argumentos e fundamentos sólidos, apresentados de forma impecável, e com linguagem acessível a uma gama ampla de leitores.

Respeito e responsabilidade: ser atencioso e prestativo com nossos leitores, e responsável por todas as informações publicadas.

Empoderamento: dos leitores, dos colaboradores, dos cidadãos através do conteúdo publicado de acesso gratuito.