Ouça também em Apple Podcasts, Breaker, Castbox, Google Podcasts, Pocket Cast, RadioPublic ou Spotify.

Para fazer o download do episódio, clique aqui.

No nosso 12º episódio falamos sobre políticas de habitação no Brasil, separação entre cidade formal e informal, e urbanização das favelas. Para esta conversa, recebemos a especialista Elisabete França, arquiteta pela Universidade Federal do Paraná, Mestre em Estruturas Ambientais Urbanas pela USP e Doutora em Arquitetura e Urbanismo pela Mackenzie. Elisabete é diretora de planejamento e projetos na Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo e por mais de vinte anos trabalhou com programas direcionados às questões da habitação, como habitação de interesse social, urbanização e regularização de favelas, tendo escrito vários livros sobre o tema, como “A Cidade Informal no Século XXI” e “Política Municipal de Habitação: Uma construção coletiva”.

 

Links do episódio:

A Cidade Informal no Século XXI

Tese de doutorado “Favelas em São Paulo (1980-2008) Das propostas de desfavelamento aos projetos de urbanização”

Evento “O Futuro da Moradia”, por Esquina: Conversas sobre cidades

Habitação e Usos do Solo: Entre o Mercado Imobiliário, a Segregação e a Favela

Entrevista de Elisabete França para a Gazeta do Povo

Por em

Ouça também em Apple Podcasts, Breaker, Castbox, Google Podcasts, Pocket Cast, RadioPublic ou Spotify.

Para fazer o download do episódio, clique aqui.

Dos 1,3 milhão de pessoas que hoje trabalham no Plano Piloto de Brasília, 77% moram em cidades vizinhas, o que gera graves problemas de mobilidade e infraestrutura. Dentro deste cenário, a 15 km do Plano Piloto, surge a Urbitá, projeto de uma nova cidade mais próxima da escala do pedestre, com fachadas ativas e vias projetadas para uso de diversos meios de transporte.

Para conversarmos sobre este interessante empreendimento urbanístico, recebemos Ricardo Birmann, CEO da Urbanizadora Paranoazinho, empresa responsável pela implantação da Cidade Urbitá. Ricardo é bacharel em Física pela Universidade de São Paulo, mas desenvolveu sua carreira no mercado imobiliário, no qual sua família atua há 40 anos através da Birmann S/A. Ricardo ainda é diretor da Fundação Aron Birmann, mantenedora privada do parque público Burle Marx em São Paulo, eleito o melhor da cidade em 2010.

 

Links do episódio:

Urbitá

G1 – GDF aprova criação do bairro Urbitá, em Sobradinho, com previsão de 118 mil moradores

Correio Braziliense – Especialistas alertam para necessidade de monitorar projeto de nova cidade

Entrevista Jane Jacobs

FEE – Urban Design and Social Complexity

Por em