fbpx
PODCAST #12 | Favela: cidade informal vs. formal

PODCAST #12 | Favela: cidade informal vs. formal

Recebemos Elisabete França para uma conversa sobre políticas de habitação no Brasil, separação entre cidade formal e informal e urbanização das favelas.

8 de agosto de 2019

No nosso 12º episódio falamos sobre políticas de habitação no Brasil, separação entre cidade formal e informal, e urbanização das favelas. Para esta conversa, recebemos a especialista Elisabete França, arquiteta pela Universidade Federal do Paraná, Mestre em Estruturas Ambientais Urbanas pela USP e Doutora em Arquitetura e Urbanismo pela Mackenzie. Elisabete é diretora de planejamento e projetos na Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo e por mais de vinte anos trabalhou com programas direcionados às questões da habitação, como habitação de interesse social, urbanização e regularização de favelas, tendo escrito vários livros sobre o tema, como “A Cidade Informal no Século XXI” e “Política Municipal de Habitação: Uma construção coletiva”.

Ouça também em Apple Podcasts, Breaker, Castbox, Google Podcasts, Pocket Cast, RadioPublic ou Spotify.

Para fazer o download do episódio, clique aqui.

 

Links do episódio:

A Cidade Informal no Século XXI

Tese de doutorado “Favelas em São Paulo (1980-2008) Das propostas de desfavelamento aos projetos de urbanização”

Evento “O Futuro da Moradia”, por Esquina: Conversas sobre cidades

Habitação e Usos do Solo: Entre o Mercado Imobiliário, a Segregação e a Favela

Entrevista de Elisabete França para a Gazeta do Povo

LEIA TAMBÉM

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Diálogo essencial, palpável e muito rico. É visível a necessidade de se tratar os modelos de assentamentos informais brasileiros sob outra ótica na concepção do planejamento urbano. Ainda, a crítica da ausência de temas como orçamento e economia nos currículos das escolas de arquitetura, quando presentes, em geral vistos de modo superficial, é outra problemática importante que tem consequência nas proposições limitadas dos profissionais arquitetos e urbanistas.