Indicadores para Gestão Urbana | Guia de Gestão Urbana

Não adianta só propor mudanças: é preciso monitorar constantemente indicadores, para acompanhar os resultados e definir prioridades. (Imagem: Diego Torres Silvestre)

Uma gestão urbana responsável deve saber o que está acontecendo com a cidade. No entanto, ainda não é prática comum o acompanhamento de indicadores urbanos na gestão municipal de cidades brasileiras. Algumas prefeituras até realizam a coleta de dados, mas não relacionam tais dados com as políticas urbanas implementadas nas suas cidades. Assim, prefeituras devem monitorar constantemente indicadores, definindo quais as áreas mais críticas para a realização de políticas e investimentos urbanos, assim como devem acompanhar tais índices após a conclusão de cada projeto. Entendemos que qualquer projeto deve ser submetido a uma prova de custo, verificando-se quantitativamente seu impacto no desenvolvimento urbano. Também é importante realizar uma auditoria regulatória, eliminando regulamentações cujos objetivos são desconhecidos ou foram esquecidos.

Apresentamos abaixo uma lista não conclusiva de indicadores urbanos que devem estar ao alcance próximo de gestores urbanos:

• Identificação da disponibilidade de moradia por grupos de renda e o consumo de moradia por cada grupo.
• Número de habitantes morando em comunidades informais.
• Taxa de vacância em imóveis públicos e privados.
• Número de empregos acessíveis a partir de qualquer lugar por meio de transporte coletivo ou bicicleta.
• Preços dos terrenos, de moradia e de renda por habitação.
• Oferta de terra e de moradia: quantos hectares de terra são desenvolvidos a cada ano, quantos edifícios novos recebem licenças para serem construídos.
• Quanto tempo é gasto para obtenção de licença para construir.
• Poluição do ar.
• Número de acidentes de trânsito e sua classificação por motivo e modo de transporte.
• Tempo médio dos deslocamentos.
• Divisão modal dos deslocamentos.
• Índice de caminhabilidade e acessibilidade das ruas, identificando o fluxo de pedestres por rua.
• Número médio de transferências por viagem.
• Taxa de crescimento populacional vegetativo e saldo migratório.

Deixe um comentário